Jeito Caipira

A música sertaneja vêm ganhando cada vez mais espaço no cenário musical brasileiro, com um novo estilo que ficou conhecido como o sertanejo universitário. As tradicionais duplas sertanejas ganharam uma nova roupagem, com músicas mais animadas que falam de temas mais abrangentes, dando espaço até para cantores solos – como Luan Santana e Michel Teló – nesse cenário onde as duplas sempre comandaram.

Nesse post gostaria de mostrar uma canção das antigas, composta por Joel Marques e Macaraí e muito bem interpretada pela dupla Chitãozinho e Xororó, a música “Caipira” é uma típica música sertaneja. De uma época onde as letras refletiam as histórias e pensamentos das pessoas que viviam no sertão, cuidando do seu pedacinho de terra, do transporte de gado, com as dificuldades e alegrias que essa vida podia lhes proporcionar. Nessa versão, Chitãozinho e Xororó atentaram para o modo como o caipira fala, sendo assim resolvi colocar a letra conforme a canção.

Caipira

 

O que eu visto num é linho
Ando inté de – pé no chão
E o cantar de um passarinho
É pra mim uma canção
Vivo com a poeira da enxada
Intranhada no nariz
Trago a roça bem plantada
Pra servir o meu país

Sou, sou desse jeito e num mudo
Na roça nóis tem de tudo
E a vida num é mentira
Sou, sou livre feito um regato
Eu sou um bicho do mato
Me orguio de ser caipira

Doutor, eu num tive estudo
Só sei memo é trabaiar
Nessa casa de matuto
É bem-vindo quem chegar
Se tenho as mão calejada
É do arado rasgando o chão
Se a minha pele é queimada
É o sor forte do sertão.

Sou, sou desse jeito e num mudo
Na roça nóis tem de tudo
E a vida num é mentira
Sou, sou livre feito um regato
Eu sou um bicho do mato
Me orguio de ser caipira

Enquanto arguém faz guerra
Trazendo fome e tristeza
Minha luta é com a terra
Pra num fartar pão na mesa
Das vez  vou à cidade
Mas num sei falar direito
Pois caipira de verdade
Nasce e morre desse jeito

Sou, sou desse jeito e num mudo
Na roça nóis tem de tudo
E a vida num é mentira
Sou, sou livre feito um regato
Eu sou um bicho do mato
Me orguio de ser caipira.

Quem se identificou ou simplesmente gostou do post deixe um comentário. Beijos!!